O que é Google AdWords e como usar para atrair clientes?

Qualquer empresa que quer atingir as pessoas de maneira certeira para atrair mais clientes, precisa saber o que é Google AdWords em algum momento.

De forma geral, o Google Ads é uma ferramenta de anúncios pagos no Google. Ou seja, as empresas pagam o Google para ter visibilidade na internet. Explicando resumidamente pode parecer algo muito simples, mas não é bem assim! Existem várias técnicas e “bons costumes” que fazem com que o Google Adwords realmente traga o resultado esperado.

Se você pretende começar a usar essa ferramenta de maneira eficaz, continue lendo para saber como fazer.

 


Você  vai ver nesse Post:


 

O que é Google AdWords?

O Google AdWords é uma ferramenta de publicidade do Google, e é essencial no Marketing Digital. Por meio dela é possível patrocinar links que são relevantes para sua empresa. Pelo fato de a visualização de links para quem está buscando no Google ser baseada em palavras-chave, a entrega do conteúdo para o público certo é muito eficiente.

Anunciar no Google Adwords inegavelmente pode trazer muito resultado e retorno para as empresas desde que feito da maneira correta. Tanto é que os anúncios pagos são a maior fonte de rendimento do Google.

Isso acontece porque o Google é a maior ferramenta de buscas do mundo. Ou seja, é o local onde as pessoas mais fazem pesquisas. Inclusive foi exatamente isso que aconteceu com você para que você chegasse até esse texto. Provavelmente você pesquisou no Google sobre “Google Adwords”, e aqui está você.

Basicamente, existem três tipos de anúncios possíveis de fazer nessa ferramenta. Além de patrocinar links na busca do Google, é possível anunciar em formato de banners que aparecem em áreas de publicidade dos sites parceiros do Google, ou em forma de vídeo, como é no caso dos anúncios do Youtube.

Mas como eu já mencionei, para ter bons resultados com essa ferramenta é imprescindível fazer tudo da maneira correta. Afinal, se existem tantos conteúdos e links disponíveis no Google, quer dizer que a concorrência só pode ser alta, certo?

marketing digital

Quais são os Tipos de anúncio?

Entender todos os recursos do Google AdWords e saber quais são os tipos de anúncio é o primeiro passo para depois, colocar tudo em prática. Então preste muita atenção nessa parte da leitura:

Rede de Pesquisa do Google AdWords

Os sites parceiros do Google e os resultados das buscas juntos formam a rede de pesquisa do Google AdWords.

É aqui que ficam destacados os anúncios mais ranqueados, sendo as 4 primeiras posições da primeira página, ou as 3 últimas posições, também da primeira página. No caso das 3 últimas, os anúncios só aparecem em palavras-chave muito concorridas.

Como citei, esse tipo de publicidade pode aparecer tanto em pesquisas no Google, quanto em sites parceiros. Dê uma olhada no exemplo abaixo:

Rede de Pesquisa – Google Ads

Rede de Display do Google AdWords

A Rede de Display conta com uma série de parceiros, tanto em sites quanto em aplicativos. Isso quer dizer que o alcance do público é muito grande, pois atinge pessoas em diversos canais.

Alguns exemplos de canais da rede de display do Google AdWords que você provavelmente já viu, são sites como Gmail, Youtube ou até em alguns blogs.

Geralmente, quando se trata de Rede de Display, os anúncios publicitários podem vir em formato de imagens, banners, vídeos, gráficos, entre várias outras formas possíveis. E o mais interessante é que quem anuncia pode escolher tanto a forma que vai ser anunciado, quanto escolher a segmentação de público que deseja, e até em quais tipos de site quer anunciar.

google adwords
Rede de Display – Google Ads

Youtube Ads

Assim como o Google Adwords, o YouTube Ads também é acessado por muitas pessoas que buscam informações. E é por isso que existem diversos formatos de anúncios que podem ser feitos no Youtube.

Embora o Youtube seja uma plataforma de vídeos, nele é possível anunciar com banners e imagens também!

youtube ads

Google Shopping

No Google Shopping é possível fazer a segmentação dos seus possíveis clientes e anunciar para eles todos os seus produtos. Os anúncios publicitários do Google Shopping permitem incluir fotos dos produtos, preços e nome da loja.

Essas informações todas na publicidade aumentam a chance de atrair as pessoas certas para sua loja, já que só vai clicar no anúncio quem realmente se interessar pelo que está vendo.

google shopping

Remarketing

A estratégia de remarketing do Google AdWords consiste em mostrar novamente para os usuários, um anúncio com um tema o qual ele já havia procurado anteriormente.

É aquele banner que fica te perseguindo alguns dias depois de você pesquisar sobre determinado assunto, sabe?

Os tipos de remarketing possíveis de usar no Google são:

  • Remarketing padrão;
  • remarketing dinâmico;
  • listas de remarketing para anúncios da Rede de Pesquisa;
  • remarketing para dispositivos móveis;
  • remarketing em vídeo.

Esse tipo de publicidade geralmente funciona bem, já que você está anunciando para pessoas que já tiveram interesse em determinado produto, e que estão apenas sendo relembradas daquilo.

Google AdWords Express

O Google AdWords Express é uma excelente opção para empresas pequenas ou para quem está começando. Embora ele tenha opções mais restritas, ele cumpre muito bem suas funções.

Através dessa ferramenta do Google é possível criar campanhas de maneira simplificada e rápida. Além disso, quem vai anunciar por aqui não precisa ter um domínio próprio da empresa!

Vale lembrar que algumas opções de otimização não são tão abrangentes aqui. Por exemplo, o raio de distância que suas campanhas podem alcançar é bem menor do que no Google Ads convencional.

Como o Google AdWords funciona?

Saber como o Google AdWors funciona é mais que fundamental para que você tenha campanhas de anúncio otimizadas e com baixo custo. Ou seja, quanto mais você entender sobre a ferramenta, maior é o retorno que você terá com ela.

Dois pontos que você precisa dominar então, são o posicionamento de anúncios e o índice de qualidade dos mesmos.

Posicionamento dos anúncios

Lembra que mencionei que o Google tende a mostrar os melhores anúncios nas melhores posições de busca? Pois bem, o que determina quais são os melhores anúncios, e por consequência qual será a posição deles, é o índice de qualidade, determinado pelo lance máximo do anúncio somado ao CPC (custo médio por clique).

Ou seja, quando alguém procura na rede de buscas por uma palavra chave, o Google seleciona quais anúncios foram feitos com essa palavra e desconsidera os que não estão na segmentação em questão. Por exemplo, se você anunciar a palavra chave celular apenas para a região do Brasil, o Google não vai mostrar sua campanha em outros países.

Depois de fazer essa pré-seleção, de acordo com o índice de qualidade, são exibidos os melhores anúncios, sendo que o que é exibido numa posição melhor está ali por ter o maior índice de qualidade de todos e estar melhor posicionado no Ad Rank.

Índice de qualidade

Que a sua campanha do Google AdWords precisa ter um bom índice de qualidade você já entendeu, mas como medir esse índice? Vou explicar.

Para saber se seu anúncio está sendo exibido, (ou seja, que o índice de qualidade está bom) dentro do Google Ads, vá na sessão “palavras-chave” e verifique em status. Caso ele esteja sendo exibido você vai visualizar da seguinte forma:

índice de qualidade no google

Mas caso a palavra-chave não tenha um bom índice de qualidade, a ferramenta aponta qual é o motivo provável para isso:

google adwords

Em resumo, o problema pode estar no próprio anúncio, na palavra-chave escolhida ou na Landing Page que está sendo usada como página de destino. Por isso é importante estar atento a esses 3 fatores na hora de criar sua campanha.

Inclusive, se o CTR (taxa de cliques) da sua campanha estiver baixo, quer dizer que poucas pessoas estão se interessando a ponto de clicar no anúncio. Logo, ele precisa ser otimizado para se tornar mais atraente.

Como Anunciar no Google AdWords?

Para anunciar no Google AdWords de forma eficaz existe alguns passos que devem ser seguidos:

 

  1. Calcular o orçamento

    Antes de mais nada, você deve saber que existem duas opções para estratégia do CPC (custo por clique) numa campanha do Google AdWords. Uma é a Automatic CPC (os valores dos lances sobem ou diminuem automaticamente) e a outra é a Manual CPC (o lance é definido manualmente).

    Ao optar pelo Manual CPC você terá mais precisão nos lances, porém vai precisa acompanhar tudo bem mais de perto do que se optar pelo Automatic CPC. Nesta, o Google define o lance máximo de acordo com o que ele entende como campanha promissora. Ou seja, se ele entende que a campanha pode trazer bons resultados, o lance é maior.

    Além do CPC, também é possível usar o CPM Bidding (custo por mil) ou o CPA Bidding (custo por ação). Naquele, o custo é calculado com base em cada mil impressões que o anúncio tem, neste, é calculado com base em ações que o anúncio gera, como por exemplo uma conversão. A escolha de qual usar depende do seu objetivo com a campanha.

    Mas para saber quanto investir no Google AdWords, basta multiplicar o lucro que você pretende obter, com a comissão que você irá pagar para o Google pelo anúncio e a taxa de conversão. O resultado será o valor do seu CPC máximo. Depois é só definir quanto você pode investir por dia, então você saberá qual é o máximo de cliques que conseguirá com esse valor.

  2. Fazer o planejamento de Palavras-chave

    Para planejar quais palavras-chave usar, recomendo o planejador de palavras-chave do Google AdWords. Pesquise na ferramenta as palavras-chave que podem ser relevantes para o seu nicho ou serviço (lembrando que a palavra-chave pode conter mais de uma palavra).

    Depois, é só analisar nas ideias que o planejador sugerir, o volume de buscas que a palavra-chave tem, e comparar com o volume de impressões e o custo médio. Com isso você saberá se aquela palavra vale a pena ou não. Além disso, se você já tiver um planejamento de inbound marketing, lembre-se de se certificar que as estratégias estejam alinhadas.

    Outro ponto importante a ser lembrado é que as palavras-chave de fundo de funil geralmente têm um número maior de conversão, porém existem em menor quantidade. Então, talvez valha a pena investir nas palavras de meio e topo de funil.

    Caso sua campanha esteja recebendo muitos cliques desnecessários, uso o negativador de palavras-chave para que a campanha não apareça em buscas que não tenham a ver com o que você está anunciando.

  3. Monitorar a concorrência

    Analisar o trabalho dos seus concorrentes pode te trazer insights poderosos. Isso poque ao monitorar o concorrente, você pode ver o que ele faz que dá certo para aplicar à sua estratégia (caso faça sentido), e o que ele faz que dá errado, para que você não cometa os mesmos erros. Inclusive é possível até usar a estratégia do concorrente contra ele mesmo.

    Para fazer a análise você pode usar o KeywordSpy ou outras ferramentas de análise como o SEMrush ou o Ahrefs. Essas ferramentas também são ótimas para auxiliar no planejamento de palavras-chave.

  4. Ter uma boa página de destino

    Não basta criar uma estratégia de palavras-chave perfeita, inserir os melhores títulos e ter o maior lance de CPC do mercado. Se você fizer tudo isso, mas a página de destino do anúncio não for boa, não vai adiantar nada.

    A página de destino é para onde o usuário é levado ao clicar no anúncio do Google AdWords. Dessa forma, ela pode ser tanto o seu site, quanto uma Landing Page destinada especificamente para falar sobre o assunto que o anúncio trata.

    Quer seja o site, quer seja a Landing Page, o importante é que a página de destino deve estar muito bem elaborada. Para isso mantenha uma linguagem direta, inclua CTAs (Call to Action) chamativos, tenha um formulário condizente com a situação, capriche no Layout e mantenha o SEO da página otimizado.

    Para facilitar e automatizar o trabalho de comunicação, tenha sua página integrada com plataformas de automação de marketing.

  5. Configurar uma campanha

    Para configurar a campanha defina o orçamento diário (conforme expliquei no passo 1), a localização geográfica (o território em que a campanha deve ser anunciada), a rede de anúncio que você deseja e a palavra-chave.

    O importante aqui é configurar a sua campanha de acordo com o estágio do funil em que o possível cliente se encontra. Até porque não adianta anunciar, por exemplo, venda passagens de avião para o Japão, para quem ainda nem decidiu para onde quer viajar.

  6. Criar um anúncio

    Para criar um bom anúncio é só você imaginar se estivesse no lugar de quem está fazer aquela busca. O que faria você clicar ali? O que te chamaria atenção?

    Ou seja, crie títulos atraentes, adicione bons CTAs, escreva uma descrição interessante e crie uma proposta de valor! Sempre lembrando de incluir a palavra-chave em cada ponto, afinal o seu anúncio precisa ter total relação com a palavra escolhida para que o Google considere que ele tem relevância.

  7. Estruturar os níveis do AdWords

    Os 3 níveis do Google AdWords são: nível da conta, nível da campanha e nível dos grupos. No nível da conta é preciso definir quem terá permissão de acesso à conta do Google AdWords. Inclusive você pode e até deve vincular a conta do Google Ads com as contas do Google Analytics e do Google Search Console. Essas ferramentas servem para analisar as informações das campanhas.

    No segundo nível, o de campanha, é possível escolher a segmentação do local e idioma, estratégia de lances, as configurações de dispositivo e as extensões do anúncio. Essas informações podem ser alteradas a qualquer momento. Por fim, o nível de grupo de anúncios serve para que depois você crie os anúncios de fato.

  8. Analisar os resultados constantemente

    Adicione códigos nas páginas para que você possa rastrear os anúncios e saber de onde vieram os leads que converteram. Isso vai te ajudar a analisar os pontos de otimização.

    Essa etapa é muito importante, pois é aqui que você vai saber se a sua estratégia está funcionando, e onde é que ela pode melhorar. Como já deu para perceber, as campanhas no Google AdWords são muito dinâmicas, por isso é preciso fazer a análise constante dos resultados.

Com a campanha ativa, e as análises dos KPIs sempre em dia, os resultados serão entregues. Conforme você for se adaptando ao Google Ads e descobrindo os macetes, o retorno será ainda maior!

Quer saber mais sobre como gerar leads pelo Google Ads? Preparamos esse e-Book para você:

Geração de leads pelo Google Ads