Análise SWOT: como fazer na prática?

A análise SWOT é uma ferramenta clássica de análise, e ela pode ser usada em diversas situações. Apesar do nome fazer parecer ser algo muito difícil, fazer uma análise SWOT é muito simples e traz resultados eficazes.

Essa metodologia de análise é tão simples, que provavelmente você a já usou pelo menos uma vez na vida para analisar prós e contras e tomar determinada decisão sem nem imaginar que estava usando essa ferramenta poderosíssima. Para saber se isso é verdade, continue a leitura!

 


Você  vai ver nesse Post:


 

O que é Análise SWOT?

A análise SWOT é uma metodologia usada para analisar todos os cenários de uma empresa antes de uma tomada de decisão. Ela pode ser usada também para fazer análises específicas para guiar as decisões de um determinado projeto.

Com essa análise é possível ter noção dos cenários internos e externos que podem influenciar tanto positivamente quanto negativamente a tomada de decisão em questão.

O nome análise SWOT na verdade é uma sigla em que cada letra representa uma palavra. Dessa maneira a palavra significa: S Strengths (Forças), W Weaknesses (Fraquezas), O Opportunities (Oportunidades) e T Threats (Ameaças). Essas 4 palavras são os pontos de análise.

Ainda nesse contexto, é importante saber que as forças e as fraquezas são palavras que se referem à análise interna. Ou seja, aqui serão analisados os pontos que a empresa tem certo controle sobre. Já as outras duas, se referem à análise dos pontos externos, os quais a empresa não tem controle sobre.

ANÁLISE SWOT

Quando feito corretamente, você pode ter a visão completa do cenário que a empresa se encontra. Para facilitar vou explicar mais detalhadamente sobre cada um dos pontos da análise SWOT a seguir:

S: Forças ou pontos fortes

Se a análise SWOT é a respeito de uma empresa, é aqui que devem ser analisados todos os pontos fortes. Por exemplo, você pode considerar a localização que a sua empresa se encontra, as vantagens que o produto traz em relação aos outros, o preço competitivo, a qualificação dos profissionais, etc. Para a maioria das pessoas essa é a parte mais fácil, já que todo mundo adora falar sobre as forças do empreendimento.

W: Fraquezas ou pontos fracos

Por mais que refletir sobre as fraquezas da sua empresa não seja a tarefa mais divertida de fazer, na análise SWOT é extremamente necessário. Depois de pensar nas forças, você deve identificar todos os pontos fracos ou que podem estar prejudicando a organização. Para isso é só pensar em tudo que faz o seu negócio perder vendas, ou que esteja aumentando seus custos, ou até mesmo que fazem com que a produtividade dos colaboradores diminua.

O: Oportunidades

Oportunidades são os fatores externos que podem contribuir para seu negócio. Mas antes de começar a pensar nas oportunidades a empresa deve ter os seus objetivos muito claros. Só depois disso é possível ter clareza do que pode agregar algo no caminho percorrido para alcançar esses objetivos. Por exemplo, se o seu objetivo é vender mais, o mês de novembro com a blackfriday é uma excelente oportunidade que deve ser adicionada na análise SWOT.

T: Ameaças

As ameaças são consideradas como fatores externos na análise SWOT. Aqui são listados os pontos sobre os quais a empresa ou organização não tem nenhum controle. Para ilustrar melhor, podemos citar os fatores políticos, fatores ambientais, fatores econômicos, fatores sociais, e até algumas ações que podem ter origem vinda dos seus concorrentes.

escalonar

Como aplicar a Análise SWOT na empresa?

Agora que você já conhece o conceito de análise SWOT só falta aprender a aplicar na sua empresa. É provável que você já tenha até pensando em alguns pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. Mas para que você não esqueça nada, vou mostrar como fazer da maneira correta!

  1. Comece com um brainstorm

    Faça um brainstorm eficaz com toda a equipe envolvida. Nesse momento é muito importante levantar conversas com assuntos que podem trazer os mais variados tipos de ideias. É possível que algumas das ideias sejam boa e outras nem tanto. Portanto, tenha cuidado na hora de selecionar o que você pode de fato usar na sua análise SWOT.

  2. Depois, faça uma análise aprofundada

    Como falei, pode ser que algumas das ideias que surgiram no brainstorm não sejam tão boas assim. Então é sempre bom analisar cada uma delas cuidadosamente para se assegurar de que apenas as pontuações que realmente vão agregar alguma valor estarão na sua matriz SWOT.

  3. Monte a matriz

    Para montar a matriz é só separar uma tabela como na imagem acima. Em cada um dos quadrantes adicione as informações relativas às forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Dessa maneira fica muito mais fácil visualizar todo o contexto.

  4. Avalie todos os pontos

    Se a análise SWOT for relacionada à sua empresa, avalie quais pontos estão favoráveis e quais estão desfavoráveis para que você possa melhorar onde é possível. Por outro lado, se a análise for relacionada a um projeto específico, você precisa avaliar a viabilidade do projeto. Ou seja, se você perceber que existem muitos fatores negativos, pode ser que a ideia do projeto não esteja indo no caminho certo.

  5. Crie o planejamento e estratégia

    Seja qual for o motivo da sua análise SWOT, depois de passar por todos esses passos, é hora que criar o planejamento ou estratégia para melhorar a empresa ou para tirar o projeto do papel!

Viu como é fácil criar uma análise SWOT? Agora é só começar a colocar em prática no seu projeto ou na sua empresa, para sempre tomar as decisões cada vez mais certeiras, e crescer seu negócio de forma saudável e livre de erros!

Share